top of page

Eletroneuromiografia para dor miofascial


eletroneuromiografia-para-dor-miofascial

E eletroneuromiografia diagnostica, através de um exame preciso, doenças neuromusculares. É possível, através da eletroneuromiografia, detectar pontos exatos das lesões dos neurônios motores e sensitivos, nervos periféricos e musculares.


A dor miofascial é uma disfunção muscular em que a fibra do músculo está muito contraída. Assim, um nó de contração, é o ponto focal da dor do paciente - o ponto exato em que a eletroneuromiografia pode detectar de modo que seu tratamento seja mais preciso e consistente. A dor miofascial é um tipo de dor em que os pacientes relatam alto grau de dor, podendo ser uma dor aguda ou dor crônica, após 3 meses de dor constante.

É muito comum, porém, que, sem que haja o direcionamento médico para prática do exame de eletroneuromiografia para detecção da dor, o paciente passe muito tempo buscando o motivo, causa e um tratamento que o ajude a eliminar o desconforto. A Eletroneuromiografia é capaz de auxiliar o paciente com precisão em casos de dor como esses. A dor, nesses casos, é uma consequência de todo o processo muscular e nervoso. Assim, o paciente também relata desconfortos como peso, queimação, problemas com o movimento ou tensão. Antes de solicitar a eletroneuromiografia, porém, o médico analisa todos estes sintomas com exames clínicos.

Esse tipo de dor pode ser facilmente confundida com outros tipos de dores, doenças e disfunções, por isso o exame clínico que precede a eletroneuromiografia, é essencial. Perguntas como: qualidade do sono, humor, tarefas do dia a dia, postura, frequência e intensidade do trabalho, falta (ou excesso) de atividades físicas, alimentação e outras doenças são fatores muito importantes a serem avaliados.


O exame de eletroneuromiografia é seguro? É importante verificar que a eletroneuromiografia deve ser estabelecida para auxiliar em alguns transtornos, não servindo para todo e qualquer problema muscular ou nos nervos. Embora seja um exame muito seguro pois conta com determinações da ANVISA para sua prática. O exame de eletroneuromiografia é, ainda, muito desconhecido e, por isso, temido pelos pacientes em geral. Temores acontecem quando o paciente ainda não sabe como ele é feito. Por isso, a consulta com um médico ortopedista de confiança é imprescindível. O passo mais importante para que o paciente sinta-se seguro quanto ao exame de eletroneuromiografia e seu diagnóstico é a prática responsável e a informação passada pelo médico a atendê-lo. A eletroneuromiografia é altamente confiável e precisa.


Como é feita a eletroneuromiografia? O exame é feito de modo que eletrodos e pequenas agulhas, muito finas, são distribuídas pelo corpo do paciente, no local indicado e que apresenta as dores. Assim será possível, através de sinais elétricos - seguros e minimamente incômodos - detectar o “nó” da dor de maneira muito precisa. O sistema nervoso está diretamente ligado ao sistema muscular, assim os movimentos corporais acontecem. Quando há um problema nesses sistemas, o corpo se manifesta através das doenças neuromusculares. O exame eletroneuromiografia, por sua vez, tem a função de estabelecer em que local do sistema a dor, e portanto a disfunção, estão localizados.

Em casos em que a eletroneuromiografia seja solicitada, o diagnóstico e o tratamento são muito mais assertivos. Isso aumenta a eficácia do tratamento e a minimização de sintomas incômodos, problemas na execução de tarefas corriqueiras e auxilia o paciente a reabilitar sua qualidade de vida o quanto antes.


Recomendamos que você procure seu ortopedista de confiança sempre que houver uma dor ou desconforto. A busca de orientação e ajuda podem diminuir, significativamente, suas dores e as complicações possíveis.

Confie em seu médico ortopedista e faça seu exame de eletroneuromiografia, caso lhe seja indicado, certo de que este exame melhorará sua vida, seu dia a dia e suas atividades significativamente.


Comentários


bottom of page